Noticias

SAIBA MAIS DETALHES SOBRE O TACÓGRAFO

   22/01/2014
Fonte: https://www.clubeirmao.com.br/Noticias/Detalhe/113   

 

Alguns equipamentos são muito conhecidos dos estradeiros. Muitos deles fazem parte do cotidiano dos motoristas. Porém, é sempre importante conhecer mais detalhes e se informar sobre as leis que regem a vida nas rodovias brasileiras.  

 

Hoje, vamos falar sobre o Registrador Instantâneo Inalterável de Velocidade e Tempo, mais conhecido como tacógrafo. É um equipamento utilizado no transporte para registrar informações que indicam o comportamento do motorista e do caminhão. Atualmente, é considerado bastante importante para garantir a segurança nas estradas. 

 

No Brasil, é um instrumento obrigatório para alguns veículos, conforme prevê o Código de Trânsito Brasileiro e o Conselho Nacional de Trânsito. O tacógrafo é um registrador instantâneo e inalterável de velocidade, tempo e distância, que grava as informações nos chamados “discos-diagrama”. 

 

Com esses dados, é possível obter as seguintes informações: 
•    cumprimento de roteiros de viagem;
•    itinerários;
•    horários de saída e chegada;
•    respeito aos limites de velocidade;
•    tempos de condução e descanso;
•    paradas não programadas.

 

Cada disco-diagrama pode conter informações por períodos diários, semanais ou outro período de tempo, conforme a versão do aparelho. Existem versões digitais mais recentes desses aparelhos que utilizam smart cards. Essa tecnologia ajuda a evitar adulterações nos registros. O preço do aparelho varia entre R$ 500,00 e R$ 1.800,00, dependendo do modelo. Além disso, existe o custo da reposição da bobina ou do smart card. 

 

Segundo o Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), para efeito de fiscalização, são exigidos alguns dados no disco-diagrama:
•    o nome do condutor;
•    a placa do veículo;
•    a data da colocação do disco.

 

Em caso de viagens longas, com a necessidade de mais de um motorista, o disco deverá conter o nome de todos os profissionais que vão percorrer o trajeto. O condutor é obrigado a apresentar o disco ao agente fiscalizador, que deve assinar o verso, após a vistoria do equipamento. Ele vai apontar a data da vistoria e o registro do motorista. Fica determinada, ainda, a obrigatoriedade de um diagrama a mais. Além disso, o tacógrafo deverá estar lacrado, para evitar a suspeita de adulteração.

 

O tacógrafo assegura que os motoristas estejam cumprindo suas horas de trabalho sem excedê-las e, também, ajuda a evitar multas por excesso de velocidade. Os motoristas de caminhão que usam o tacógrafo devem ter a certificação do INMETRO. O instituto realiza, a cada dois anos, a selagem e os ensaios do instrumento, necessários para obter o Certificado de Verificação. 

 

 

 

Fonte: CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO

 




AUTO POSTO PASQUALOTTO, Todos os Direitos Reservados. Copyright 2017 - Desenvolvido por: NIVELDIGITAL